433.

Estava deitado há horas e ainda não tinha conseguido dormir; entre outros pensamentos, ocorreu-lhe a idéia de que uma pessoa só estaria de fato morta, quando ninguém mais se lembrasse dela; na confusão mental típica das insônias, concluiu que se ainda estava acordado, alguém deveria estar pensando nele e considerado o horário, sabia de quem se tratava. Sua perspicácia não lhe devolveu o sono, mas por alguns segundos, foi o insone mais imbecilmente feliz daquela madrugada.

~ por Sérgio G. Alves em 22/07/2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: