382.

A escultura de ferro não resistiu às agressões e perdeu as linhas, os volumes e as texturas que conferiam essência à obra, transformando-se em um monte de metal retorcido que agora não teria outro destino, senão ser fundido e reaproveitado na fabricação de recipientes, engrenagens, vigas, crucifixos, espadas, ferraduras ou qualquer outra peça que possa suprir a alguma necessidade momentânea.

~ por Sérgio G. Alves em 12/05/2011.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: