368.

O tempo passava e ele ia percebendo que aquela dor que o acompanhava, ao contrário do que tentavam lhe fazer acreditar, não era um sintoma da sua fraqueza, mas a consequência imediata do uso da cada vez mais solicitada força, que até então ele desconhecia ter.

~ por Sérgio G. Alves em 23/04/2011.

Uma resposta to “368.”

  1. Como já disse Trent Reznor, em Hurt: “eu foco na dor, a única coisa que ainda é real”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: